Nossa garota

Nossa garota

domingo, 3 de setembro de 2017

Scoth brincando , nosso filho mais novo

video Quando quer brincar !!  Tem de brincar

E esse enosso mascote . O Scoth

Scoth . nosso filho mais novo . Dois anos.  E da raça beagle. Quando quer brincar . tem de brincar. Um verdadeiro amigo. Um beagle muit alegre e faz a gente dar muitas gargalhadas

Nossa meninona Strong Race Troia (Cleo)

 Nossa menina ja esta com oito anos . Muito dócil e incapaz de fazer alguma coisa de ruim contra alguma pessoa. Só se   alguem quiser fazer alguma coisa de errado. Fora isso uma criança.









O VIDEO MAIS VISTO POR TODO MUNDO

video
E AI ?? AINDA VAI CONTINUAR PRECONCEITUOSO ????

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Rottweiler chama atenção dos pais e salva criança de convulsão

Um cachorro da raça rottweiler ajudou a salvar a vida de uma criança de 6 anos em Ibaté, interior de São Paulo. Segundo Rhozana Menzani, mãe de Enzo, o filho começou a passar mal durante a noite. Foi quando Quiron, animal de estimação da família, latiu desesperadamente ao lado do quarto onde a mãe do menino dormia.
“Aconteceu na segunda-feira passada, 10, fomos dormir normalmente. Por volta de 5h30 da manhã, o Quiron começou a chorar na minha janela, mas eu suspeitei que fosse por conta de uma inflamação no ouvido que ele tinha”, conta Rhozana ao E+. “Duas horas depois, ele voltou a chorar e latir desesperadamente na janela. Foi quando eu saí e passei na frente do quarto do Enzo”, emenda.
O garoto foi encontrado na cama tendo uma crise convulsiva muito forte. Técnica de enfermagem, a mãe pegou o menino no colo. “Ele tinha parado de respirar”, afirma. Rhozana fez massagem e respiração boca a boca, conseguindo reanimar o filho.
Enzo foi diagnosticado com autismo aos 2 anos, explica a mãe. “Foi então que eu pensei que precisava de um cachorro para a guarda. Um cachorro que impusesse um certo respeito no quintal”.
Há 7 meses, o menino apresentou um quadro de estrabismo e regressão comportamental. Enzo foi levado ao médico e foi diagnosticado com uma doença ainda mais grave: adrenoleucodistrofia, uma síndrome degenerativa que destrói a capa da mielina, responsável pela ligação entre os neurônios.
“O susto foi muito grande. Quando já estava no pronto-socorro, meu marido me ligou e eu pedi para ele abraçar o Quiron, porque foi ele que salvou o Enzo”, completa Rhozana.
Fonte de pesquisa:     http://istoe.com.br/rottweiler-chama-atencao-dos-pais-e-salva-crianca-de-convulsao/

domingo, 4 de junho de 2017

ENVIE FOTOS DE SEU ROTTWEILER///SEND PHOTOS OF YOUR ROTTWEILER

ENVIE FOTOS DE SEU ROTTWEILER///SEND PHOTOS OF YOUR ROTTWEILER


Faça como diversos amigos . Mande fotos de seu rottweiler, para postarmos em nosso blog . E só enviar para meu e-mail gaburri2099@hotmail.com e postamos no mesmo dia. Aproveite conte uma breve historia . Oque esta esperando ?? Mande para nos .






Make as many friends. Send photos of your rottweiler, for we post on our blog. And just to send my gaburri2099@hotmail.com email and posted on the same day. Take tell a short story. What are you waiting for ?? Send it to us.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Gente, olha o tamanho desse bebê... 🙄 : raça:Rottweiler

Esta família de rottweiler vai mostrar o quão feroz esta raça pode ser

Rottweiler é uma das raças mais perigosas aos humanos... Disseram.
A família da matriarca Sasha, da Austrália, está aqui para mostrar exatamente o contrário disto. Em uma conta no Instagram, sua dona posta fotos da grande família da rottweiler e o resultado não poderia ser mais fofo.
Afinal, quem consegue ficar com medo de um animal como esse?

  

Ou evitar de olhar esta carinha?

Em matilha, então, ficam ainda mais assustadores.


                           Agora você deve estar pensando: "mas eles têm tantos dentes."
  
Sim, eles são enormes. Mas são usados apenas para truques bem úteis.


quinta-feira, 27 de abril de 2017

Rottweiler: “uma arma” que pode ser “extremamente dócil” quando é bem-educada

Um rottweiler adulto pesa cerca de 50 kg e a força da mandíbula torna quase impossível abrir a sua boca quando ferra os dentes em algo ou alguém. O potencial agressivo e a força fazem dele uma das sete raças consideradas perigosas, mas a educação é a chave para não serem “uma arma”. “Já vi rottweilers muito mansos, mas também já houve alguns que nem me cheguei perto”, conta ao Expresso o bastonário da Ordem dos Veterinários. Segundo a GNR, nos últimos 15 meses registaram-se 355 ataques com cães.


De pelo preto, com o focinho e as patas acastanhadas. São robustos, fortes, resistentes e ágeis. O cachorro fofinho dá lugar a um macho que pode pesar cerca de 50 quilos. As suas características físicas e comportamentais do rottweiler tornam-no perigoso e, perante a lei, são uma das sete raças potencialmente perigosas.
“É uma arma nas mãos. Com o potencial que tem para ser agressivo e com os estragos que pode fazer com a sua força, torna-se uma arma”, diz ao Expresso Jorge Cid, bastonário da Ordem dos Veterinários. “Uma arma pode servir para defesa ou para ataque”, acrescenta.
Segundo a página do Rottweiler Clube, a raça tem origens romanas. Na altura, era usada pela legião, uma fação do exército, e também para proteger as manadas, tanto dos lobos como dos ladrões de gado. Foi para estas tarefas que foi criada. Era-lhe exigida robustez, força, resistência e agilidade. Mas os tempos passaram e os animais também se modificaram.
Em 2016, a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária tinha o registo de mais de 19 mil cães de raça potencialmente perigosa. Segundo dados apenas da GNR, nos últimos 15 meses, registaram-se 355 casos de ataques com cães, sendo que 71 já aconteceram este ano.
“O rottweiler está identificado como uma das raças eventualmente perigosas não só pelo seu peso e a massa corporal mas também por força de mandíbula. São cães que podem criar grandes estragos a pessoas e outros animais. Não é a mesma coisa do que ser atacado por um caniche, por exemplo. Muitas vezes, quando um rottweiler fecha a boca para morder, dificilmente se consegue abrir”, explica o veterinário.


Nos últimos dias, vieram a público três casos de crianças atacadas por cães. Uma delas, em Matosinhos, por um rottweiler. Mas é normal a reação agressiva em situações do dia-a-dia? Se não estiver socializado, sim. No entanto, se desde cedo contactou com outras pessoas além do dono e com outros animais, passeia na rua e faz o mesmo que os restantes cães, então pode ser “muito manso”.
“Há inúmeros casos, destas raças e não só, que são extremamente dóceis porque as pessoas quiseram que eles fossem dóceis. Têm um bom equilíbrio comportamental”, diz o veterinário. “Depende muito da educação. É mais ou menos como uma criança, se lhe ensinar que deve bater nos miúdos todos da escola, ela bate. Se educar e instigar para isso, vai acontecer. E é o que acontece com estes cães”, explica.
Em parte, a genética é culpada pela agressividade (“se juntar um cão agressivo com uma cadela também agressiva, não posso esperar ter cães a abanar o rabinho”). O resto vem dos donos e do meio envolvente.
Para o bastonário, é essencial que a fiscalização seja intensificada. No caso dos criadores, é preciso assegurar que os cães não nascem de acasalamentos intencionais de animais já por si violentos. No caso dos donos, urge a necessidade de garantir que os animais não são estimulados para atacar. “Toda a lei tem de ser verificada e isso não está a acontecer. A pessoa compra o cão e acabou. Ninguém fiscaliza se lhe está a dar bom uso”, denúncia.

O QUE DIZ A LEI?

O cão de fila brasileiro, o dogue argentino, o pit bull terrier, o rottweiller, o staffordshire terrier americano, o staffordshire bull terrier e o tosa inu compõem o grupo das sete raças potencialmente perigosas.
Segundo a lei, um animal potencialmente perigoso é “qualquer animal que, devido às características da espécie, comportamento agressivo, tamanho ou potência de mandíbula, possa causar lesão ou morte a pessoas ou outros animais”. Na portaria nº 422/2004, do Ministério da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, além das sete raças são ainda consideradas como perigosos todos os cruzamentos de raças que deem origem a “uma tipologia semelhante” às raças listadas.
Quem quiser adotar ou comprar um destes cães tem de preencher alguns requisitos. Em primeiro lugar, precisa da licença emitida pela junta de freguesia da área de residência. Depois, o novo dono tem ainda de ser maior de idade, apresentar o registo criminal, ter seguro de responsabilidade civil para o animal (com capital mínimo de 50 mil euros) e entregar uma declaração em que confirma que conhece a legislação, tem medidas de segurança necessária em casa e sabe o historial de agressividade do animal.
Isto tudo apenas para ter o cão. Quando chega a hora de o levar para fora de casa, há regras adicionais: o animal nunca pode estar sozinho ou ser levado por um menor de 16 anos, tem de ter açaime e trela curta.
Embora pouco se conheça sobre os contornos do incidente que feriu uma criança em Matosinhos esta terça-feira, as autoridades asseguram que o animal em causa não tinha açaime ou trela.
“Esta tragédia aconteceu porque o dono não cumpriu a lei, que é explicitai e diz que os cães de raças potencialmente perigosas têm de ter açaime e trela na via pública”, comenta o bastonário Jorge Cid, que novamente insiste na urgência de se fiscalizarem os donos dos animais.

Fonte de pesquisa :http://expresso.sapo.pt/sociedade/2017-04-26-Rottweiler-uma-arma-que-pode-ser-extremamente-docil-quando-e-bem-educada

Oito mil assinam petição contra abate do rottweiler que atacou menina

Signatários pedem que animal seja entregue a uma associação que o reabilite



Uma petição contra o abate do cão Rottweiler que na terça-feira atacou uma criança em Matosinhos regista mais de 8.500 assinaturas e defende que sejam os donos dos animais os responsabilizados pelo cumprimento da lei.
petição pública lançada na Internet com o objetivo de “impedir o abate do cão da raça Rottweiler”, e que pelas 18:29 reunia 8.513 assinaturas, não visa “desconsiderar o ataque feito pelo cão”, mas defende que os donos de animais que não cumprem a lei sejam devidamente punidos como estipulado pela lei”, lê-se no documento.
Mais do que abater o cão que atacou a criança, a petição informa que o que é “imprescindível” é que os donos dos animais sejam “responsáveis não só pelo bem-estar do animal”, mas que também sejam “responsáveis no cumprimento do uso de trela em via pública para prevenir eventuais acidentes que ponham em risco outras pessoas (…) ou o próprio animal em questão”.
A petição defende que o cão que atacou a criança seja “entregue ao cuidado de entidades/associações/ pessoas que se comprometam e se disponham a ajudar o animal a reabilitar-se, dando-lhe ajuda técnica positiva e especializada na sua reeducação e no seu comportamento”.
Os donos de animais que não cumprem a lei devem, por outro lado, ser “devidamente punidos como estipulado pela lei”, acrescenta a petição, referindo que qualquer pessoa tem o direito de frequentar espaços públicos sem se sentir incomodada pela presença de animais sem trela ou sem açaime”.
A Lusa tentou contactar, via correio eletrónico, o autor da petição, mas não foi possível até ao momento obter resposta.

Fonte de pesquisa :http://www.tvi24.iol.pt/pesquisa/Rottweiler

quinta-feira, 9 de março de 2017

Nos ajudem votando em nosso blog . E muito importante para nos

Nosso blog mais uma vez esta participando do Concurso Italiano e gostaríamos de contar com a ajuda de vocês  com o seu voto. basta apenas clicar na foto da votação que aparece no blog e votar . Depois e só confirmar o voto em seu e-mail . Eu tenho certeza que vcs podem nos ajudar. Muito obrigado João Batista
  E só localizar no blog esta foto e clicar e votar . E rápido. Nao esqueça de confirmar em seu e-mail. Obrigado

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Feliz Natal



FELIZ NATAL EM DIVERSAS LÍNGUAS
Alemanha: Fröhliche Weihnachten
Bélgica: Zalige Kertfeest
Brasil: Feliz Natal
Bulgária: Tchestito Rojdestvo Hristovo,
Tchestita Koleda
Catalão: Bon Nadal
China: (1.2)
1. Sheng Tan Kuai Loh (mandarín)
2. Gun Tso Sun Tan'Gung Haw Sun (cantonés)
Coréia: Sung Tan Chuk Ha
Croácia: Sretan Bozic
Dinamarca: Glaedelig Jul
Eslovênia: Srecen Bozic
Hispanoamérica: Felices Pascuas, Feliz Navidad
Estados Unidos da América: Merry Christmas
Hebraico: Mo'adim Lesimkha
Inglaterra: Happy Christmas
Finlândia: Hauskaa Joulua
França: Joyeux Noel
País de Gales: Nadolig Llawen
Galego (na Galicia): Bo Nada
Grécia: Eftihismena Christougenna
Irlanda: Nodlig mhaith chugnat
Itália: Buon Natale
Nova Zelândia em Maorí: Meri Kirihimete
México: Feliz Navidad
Holanda: Hartelijke Kerstroeten
Noruega: Gledelig Jul
Polônia: Boze Narodzenie
Portugal: Boas Festas
Romênia: Sarbatori vesele
Rússia: Hristos Razdajetsja
Sérvia: Hristos se rodi
Suécia: God Jul
Tailândia: Sawadee Pee mai
Turquia: Noeliniz Ve Yeni Yiliniz Kutlu Olsun
Ucrânia: Srozhdestvom Kristovym
Vietnã: Chung Mung Giang Sinh

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Motorista é espancado após arrastar rottweiler por mais de 3 km em Pelotas

Um homem de 58 anos foi agredido por populares na noite de sábado, 10, após arrastar um cão da raça rottweiler por mais de três quilômetros em uma avenida de Pelotas, na região sul do Rio Grande do Sul. O cachorro morreu.

Conforme a polícia, o condutor Nestor José Schmidt estacionou o veículo para fazer um lanche em um bar localizado no bairro Arco-Íris. Por causa do calor, o motorista tirou o cão de dentro do automóvel e o amarrou no reboque acoplado.

Após a refeição, Schmidt seguiu seu trajeto até o bairro Três Vendas, quando foi abordado aos gritos por populares e posteriormente agredido. A vítima disse em depoimento à polícia que teria esquecido o cão do lado de fora. Os agressores fugiram antes da chegada da Brigada Militar.
O motorista foi encaminhado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital de Pronto Socorro de Pelotas onde recebeu atendimento, sendo liberado na manhã de domingo, 11. O delegado Roberto Peternelli investiga o caso.



Fonte pesquisa:    http://www.em.com.br/app/noticia/nacional/2016/12/12/interna_nacional,831903/motorista-e-espancado-apos-arrastar-rottweiler-por-mais-de-3-km-em-pel.shtml

Obs: tomara que esquecam ele na cadeia . JB

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Fotos retiradas da internet .











Concurso sobre a Raça Rottweiler.

Atençao Pessoal.

Estamos lançando o primeiro concurso Rottweiler um caopanheiro. 


1) O torneio baseia -se em depoimentos sobre a raça Rottweiler. Vale comentários para defender a raça como também quem já passou um susto ou foi atacado por um Rottweiler. A regra e clara . O Cometário que mais for votado pelas pessoas que visitam o nosso blog terão a foto de seu rottweiler ou sua matéria (depoimento) publicado em nosso Blog . Começa  já. O que vc esta esperando mande sua historia, seu elogio a raça ou sua raiva do cão . Eu Garanto que publicarei todos os comentários sem moderação alguma . Em 20 de dezembro os visitantes e administradores do blog escolherão o comentário mais votado. não percam o tempo. Quem quiser mandar fotos de seus bichanos poderá enviar pelo meu e-mail gaburri2099@hotmail.com . Aproveitem . Estamos desde agora aguardando seu comentário. Obrigado . 

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Esclarecimento sobre a Raça ROTTWEILER

Ajuda - Perguntas frequentes

Aviso importante:
Em momento algum, o Rottweiler Clube de Portugal, Órgãos Sociais e todos os  seus colaboradores (diretos ou indiretos), podem ser responsabilizados por qualquer texto ou conselho apresentado neste sitio de internet. Cada cão é um individuo dentro da sua espécie ou raça, pelo que o seu comportamento pode variar em função de fatores genéticos e ambientais.
Para o bem ou para o mal, o dono de um cão, será sempre o principal responsável pelo comportamento do mesmo.

O Rottweiler está abrangido por leis governamentais especificas?

Existem alguns países, como por exemplo Portugal e Espanha, onde são aplicadas medidas especificasc2.png para a raça Rottweiler e seus proprietários. São exemplo disso a obrigatoriedade de o cão usar açaime e trela (max 1m) quando passeado na via publica, obrigatoriedade de um seguro de responsabilidade civil, Obrigatoriedade de colocação de Micro chip, Obrigatoriedade de proceder à castração/esterilização caso o exemplar em causa não tenha LOP (Caso de Portugal), o proprietário do cão não deverá ter qualquer cadastro, o cão deve ser anualmente registado na Junta de Freguesia da residência (caso de Portugal), entre outros.

O Rottweiler é um cão agressivo?

Não. Um Rottweiler com bom Pedigree (Certificado genealógico), boa educação e sociabilização não trará problemas de maior. Contudo, será um cão que quando provocado, o seu dono ameaçado ou o seu território invadido, poderá impor-se. Nunca deve ser estimulado a ser agressivo e o seu instinto nato de guarda deve ser moldado através de treino.

É dispendioso ter um Rottweiler?

Será importante perceber que o custo de ter um cão, não está apenas no ato da compra, mas sim em todos os aspetos inerentes à sua vida e bem estar. São exemplo disso, os cuidados de saúde, alimentação de qualidade, treino adequado, obrigações legais, entre outros. Se considerarmos todos estes aspetos, poderemos dizer que ter um Rottweiler, é dispendioso.

O Rottweiler pode viver num apartamento?

Sim, embora não seja a situação ideal. Esta opção vai exigir mais dos seus donos, requerendo maior atenção e passeios frequentes ou longos. O cão não deve estar confinado a uma divisão/varanda afim de evitar o stress que o pode tornar agressivo e/ou destruidor. Um bom quintal/terreno (com uma vedação alta) onde o cão possa estar solto na ausência dos donos seria o adequado. Contudo, existem inúmeras pessoas que relatam com sucesso a vivência de um Rottweiler em apartamento.

É verdade que o Rottweiler só aceita um dono?

Todos os cães, por natureza, elegem (visível ou não) um dono e o Rottweiler não foge à regra. Dado tratar-se de um cão com um forte caráter, é fundamental que exista alguém com pulso para a sua educação no sentido de o orientar e mostrar que ele é o ultimo na hierarquia familiar. Certifique-se que em casa todos vão respeitar o cão, as normas impostas para a sua educação, bem como não exista receio de cães. O Rottweiler é um excelente cão de companhia e adora ser inserido na vida familiar. Assim, podemos dizer que um Rottweiler, poderá "responder" e obedecer aos vários elementos de uma familia.

Os Rottweilers são perigosos para as crianças?

Em condições normais, um cão equilibrado, educado e sociabilizado integrará bem uma família e será tolerante para as crianças. Estas, também devem ser orientadas e supervisionadas enquanto na presença do cão. Os perigos existentes passam pelo porte do cão que numa brincadeira pode "atropelar" uma criança. É importante dizer que cada caso é um caso e como em qualquer outra raça, a tolerância varia de cão para cão. As fêmeas poderão ser a melhor opção. Gostaríamos de salientar que, se em ambiente familiar o relacionamento cão/criança deve ser sempre vigiado, fora dele é obrigatório. As crianças que encontramos na rua poderão não estar familiarizadas com cães, podem fugir em pânico, serem bruscas e/ou agressivas. O cão, perante estes cenários, poderá despertar em si os seus instintos naturais de defesa ou de presa.

Tenho um Rottweiler e estou à espera de bebé, o que fazer? 

A existência de um Rottweiler no seio familiar, não deverá ser impeditiva para a chegada de um bebé. A integração é perfeitamente possível, não devendo o cão passar para segundo plano (menos atenção, menos passeios, perca de liberdade, etc.).  
A apresentação do bebé, inicialmente, pode ser feita de forma indireta, tendo o cão contato com o odor da roupa da criança recém nascida. Inclusive, recorrer a um boneco que pode ser vestido com essas mesmas roupas e o qual emite sons similares a uma criança. Ainda assim, com naturalidade e sentido de responsabilidade, a integração pode ocorrer de forma natural.

Os Rottweilers podem andar soltos?

A lei é igual para todos, ou seja, quando passeado na via pública, o cão deverá estar sempre à trela (Consoante o país poderão haver obrigações adicionais). É preciso saber respeitar quem tem medo de cães e quem não gosta deles. Aliado a estes aspectos há que ter em conta que um cão solto na rua pode provocar acidentes de viação, pelos quais o dono será responsabilizado. Como em tudo na vida, os descuidos ou o excesso de confiança pode levar aos acidentes. Para nós, que sofremos do estigma de ter um Rottweiler, cuja reputação erradamente é aquilo que se sabe, devemos contribuir diariamente para inverter esta situação, cumprindo com as obrigações exigidas.

Como se dão os Rottweilers com outros cães?

Um cão equilibrado, educado e sociabilizado desde cachorro com outros animais não trará problemas de maior. O relacionamento entre cães do mesmo sexo é sempre mais complicado se ambos tiverem um caráter forte. Estas situações verificam-se na disputa de um lugar, brinquedo, comida ou por um canídeo do sexo oposto. O relacionamento entre cadelas poderá complicar-se na altura do cio. A tolerância poderá variar de cão para cão, mas o Rottweiler devido à sua capacidade de aprendizagem poderá ser moldado. 

Se já tem cães, deve considerar o seguinte:
Caso já existam cães residentes na casa, todo o processo de integração, poderá ser mais delicado. A integração, irá depender de aspetos como a experiencia dos donos, o temperamento dos cães envolvidos (residentes e recém chegado) e a própria logística da casa (mecanismos para os cães – se necessário – viverem separados). 

A apresentação do novo cão, deve ser feita em território neutro (aproveitar a rua / um passeio), evitando a apresentação no espaço já pertencente aos residentes. Esta situação pode gerar agressividade territorial.

Qual a melhor opção, macho ou fêmea?

Se for o seu primeiro cão, poderá ser preferível optar por uma fêmea. Estas são mais tolerantes, mais fáceis de treinar, menos corpulentas e talvez mais apegadas ao dono. No entanto, não pense que não são excelentes guardas ou menos destemidas. Os machos são fortes, de caráter vincado, e devido ao facto de amadurecerem mais tarde, poderão ser mais "trabalhosos" de treinar.

O Rottweiler é um cão que ladra de forma "sistemática"?

O Rottweiler não é o tipo de cão que ladre sem razão, fá-lo apenas em situação de guarda. A probalidade de incomodar os vizinhos é baixa.

Qual o melhor sítio para comprar um cachorro?

A escolha de um Rottweiler, no caso da compra, não deve passar apenas pelo seu valor de venda, mas sim pela qualidade genética do cão. Recorrer a criadores ligados ao clube da raça, deve ser a primeira opção. Ainda assim, a exigência de quem compra não deve ser descurada ou facilitada. Os criadores devem mostrar disponibilidade, conhecimento e serem exigentes com o perfil de quem lhes compra um cachorro.
A tentação de comprar em lojas ou através de amigos que facilitam a venda, deve ser evitada. Aquilo que pode parecer uma boa opção, a médio longo prazo, pode ser uma fonte de problemas (saúde – comportamento).

O facto de não se desejar um cão para exposição ou provas de trabalho, não deve ser razão para descurar as preocupações inerentes a uma boa seleção.  Os exemplares mais equilibrados tem na sua ascendência progenitores que foram validados nos seus aspetos morfológicos e funcionais.

O que exigir de um criador?

É importante sentir e perceber que o criador é uma pessoa séria e conhecedora da raça; compete em exposições/provas de trabalho; apresenta certificados de Displasia (válidos para reprodução); os reprodutores estão à vista; identifica os exemplares; e possui infra-estruturas visíveis para a criação. Deve ser alguém que se interessa por conhecer quem lhe quer comprar um cachorro, assim como, tenta saber quais as razões e condições do comprador. Deverá ainda ser conselheiro sobre o comportamento da raça, principalmente na fase de crescimento do cachorro.
Nota: O licenciamento de canil (emitido pela DGAV), deve ser exigido ao criador, garantindo que o mesmo está em conformidade com a legislação portuguesa, inerente à criação de raças consideradas "potencialmente perigosas".

Adotar um Rottweiler

A possibilidade de adoção não deve ser descurada, nem tão pouco vista com apreensão. No entanto, é importante conhecer o melhor possível os antecedentes do cão a adotar e aferir se os mesmos, se adequam à nova casa e ao novo dono. Caso estes requisitos sejam validados, a adoção e a idade não devem ser um obstáculo. 

Em caso de cães que apresentem um temperamento mais complicado e um caráter mais forte, é recomendável que adoção seja feita por pessoas experientes. 

Adotar um cão é um ato de nobreza e não uma experiencia.

O que é a Parvovirose ?

Denomina-se Parvovirose à doença infecto-contagiosa provocada pelo “parvovirus canino”. Este vírus apresenta tropismo para as células em multiplicação activa como as células cardíacas e as células do intestino. A destruição celular vai provocar morte súbita no caso de atingir o coração (forma cardiaca) e gastroenterite quando há destruição das células intestinais (forma entérica). Estas duas formas da doença são provocadas por duas estipes diferentes sendo a mais prevalente a estirpe responsável pela forma entérica.
A gastroenterite provocada pelo parvovirus tem como principais sintomas o vómito, a diarreia (a maior parte das vezes hemorrágica e de odor pútrido característico), febre, prostração e desidratação. Os sintomas surgem 4 a 7 dias após a exposição ao vírus.
O parvovirus é transmitido por via fecal-oral ou seja as fezes são a principal fonte de transmissão tendo-se chegado à conclusão que a simples fração de 1 grama de fezes infectadas têm quantidades de vírus suficientes para provocar doença a 5000 cães susceptíveis.
Sendo um vírus dotado de uma grande resistência no meio ambiente há possibilidade de transmissão da doença através de fomites (objectos inanimados). O vírus resiste até oito meses no meio ambiente. A desinfecção do local infectado pode ser feita com uma diluição de 1/32 de hipoclorito de sódio ( lixívia).
A vacinação é o único meio de prevenção e controlo da infeção. É importante a vacinação materna pois esta possibilita uma passagem de imunidade da mãe para o filho através do colostro ( 95% da imunidade ), esta proteção conferida pelos anticorpos maternos começa a ser ineficaz apartir das seis semanas, altura em que o cachorro deve iniciar o seu esquema de primovacinação. Durante a fase de primovacinação o cachorro deve ser protegido de modo a evitar a infeção, logo quer o contato com animais exteriores quer os passeios na rua devem ser evitados.
Dr. Bruno Mendes

Qual o peso ideal do meu cachorro ?

Tabela Crescimento/Peso "Padrão" de um Rottweiler 
MesesQuilogramas
2 7,5kg
3 14kg
4 17,5kg
 22,5kg
6 25kg
 727,5kg
 8 29kg
 9 31kg
10  32,5kg
11  33,5kg
12  34kg
13  35kg
14  36kg
15  37kg
16  38kg
17  39kg
18  40kg

É de referir  que  estes  são valores médios de referência  e que não diferenciam machos de fêmeas.
Por outro lado cada animal é um caso individual pois o  seu peso num  dado momento  varia  com  o tipo  de  alimentação, exercício e informação genética.
Para avaliar se  o animal  esta  dentro dos parâmetros normais  de peso é  importante ter em conta a estatura do  animal, a sua massa  muscular e também a  massa adiposa(condição corporal).
Dr. Bruno Mendes


Fonte de Pesquisa  :http://www.rcp.pt/rottweiler/perguntas-frequentes/

sexta-feira, 8 de julho de 2016

MUDE SEU PENSAMENTO

Muitos até hoje associam a raça de cão Rottweiler a assassinos . E a frase do banner diz tudo ;" NÃO É A RAÇA ...  É COMO SE CRIA  




segunda-feira, 4 de julho de 2016

Nossa menina de sete anos brincando com nosso Beagle de onze meses.

  Pessoal esse vídeo foi feito rapidamente e sem nenhuma técnica . Apenas estávamos escutando musica e nossa garotona resolveu brincar com nosso Beagle que e muito bagunceiro. Desde o inicio do blog tentamos mostrar que o rottweiler quando e educado e socializado torna-se um cão maravilhoso. Desculpem pelo vídeo pois nao deu tempo de editar. Obrigado João Batista

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Aprenda como escovar os dentes do cachorro

Muitos donos de cachorros se esquecem de cuidar da higiene oral do seu animal de estimação e não percebem sequer a importância deste gênero de limpeza, no entanto é bem mais importante do que aparenta, pois a escovagem dos dentes previne eficazmente o tártaro e claro, também previne o mau hálito que os cachorros desenvolvem com facilidade.